O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, lamentou nesta terça-feira (4) a decisão do governo da Itália de não assinar o pacto das Nações Unidas (ONU) sobre migração.

O cardeal Pietro Parolin declarou:

Não tenho comentários, mas lamento que a Itália e outros Estados estejam ausentes na assinatura do Pacto Global sobre migração.

O líder religioso espera que essa decisão ?não comprometa o compromisso da comunidade internacional, porque esses problemas precisam de respostas comuns e globais?.

O acordo proposto pela ONU se compromete em desenvolver um pacto para migração segura, ordenada e dentro da lei, mas está sendo denunciado por países críticos como uma ameaça à soberania nacional.

O governo direitista da Itália foi uma das nações que rejeitaram assinar o pacto migratório da ONU, conforme noticiou a Renova.

Apesar de algumas desistências, o acordo da ONU deve ser ratificado mundialmente durante uma conferência em Marrakech, no Marrocos, entre 10 e 11 de dezembro.

O secretário de Estado vaticano afirmou que ainda é possível ?limitar? o aquecimento global, mas para fazer isso será necessário uma "clara, perspicaz e forte vontade política", registra a ANSA.