Em janeiro de 2019 a Amazônia Legal perdeu 108 km² de florestas, um aumento de 54% em comparação ao mesmo período do ano anterior segundo os dados divulgados ontem (28) pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

A reportagem é publicada por Amazônia.org.br, 01-03-2019.

Pará foi o estado que mais desmatou, sendo responsável por 37% do total, seguido de Mato Grosso, 32%, Roraima, 16% e Rondônia 8%. Amazonas e Acre ficaram com 6% e 1%, respectivamente. Deste desmatamento 67% ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante foi registrado em assentamentos (21%), Terras Indígenas (7%) e Unidades de Conservação (5%).

O Imazon também monitora a degradação florestal, causada por pequenas queimadas e extração seletiva de madeira, e em janeiro de 2019 foram detectados 11 km² de floresta degradada, principalmente no estado do Mato Grosso (55%) e Pará (27%). Amazonas e Rondônia foram responsáveis por 9% cada. No ano anterior não houve detecção de degradação florestal.

O monitoramento é realizado pelo Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD) e divulgado mensalmente. Clique aqui para baixar o boletim completo.
 
Fonte: IHU