(O homem é lobo para outro homem)

Estamos em um momento histórico demasiadamente de polarização. Estamos em declarada guerra fria. A qualquer momento, podemos vivenciar uma terrível guerra civil e até mundial (veja o caso da Venezuela. Tio Sam e Rússia disputando aquele pais)
Qualquer pretexto pode acender o estopim, o que seria catastrófico.
Direita e esquerda tem seus vícios e seus valores
Ambas são vertentes de fatos históricos e culturais.
A luta para nada serve.
Acusações, falsas notícias, tirar frases de discursos separados dos contextos, só acirram os ânimos.
A decisão de querer destruir o adversário é utópica.
O único estadista do momento, Papa Francisco, insiste em construir pontes e não muros. Este nos parece o único caminho da paz e progresso da humanidade, se não quisermos a destruição dela e da vida na terra.
É preciso ver o que é melhor para a humanidade e fazer algo de positivo..
Estudar os motivos que motivaram as revoluções de direita ou da esquerda e não cair em fundamentalismo de querer negar a historia, isso só produz efeitos nefastos.
Constantemente são enviadas mensagens factuais apoiando e incentivando fundamentalismo de esquerda, e sobre tudo da direita que hoje está querendo dominar o mundo. Tais mensagens não constroem a paz até porque não se fundamentam em motivos históricos e atuais do acirramento politico.
Se o EUA tivessem ouvido bispos que aconselhavam de fornecer água para alguns países árabes em lugar de jogar bombas neles...
Se o EUA em lugar de asfixiar países, com embargos mortais, na ganancia de se apossar dos bens deles, tivessem dialogado, hoje o mundo seria diferente.
Ao meu ver é o que falta na humanidade é a pratica da mensagem do divino mestre Jesus. O amor ao próximo não pode ser reduzido apenas para indivíduos e indivíduos, mas também entre povos e povos. Os povos ricos do hemisfério norte sempre dominaram os países do hemisfério sul. Até nós destruímos os povos indígenas pela ganancia do nosso bem estar e nossas politicas quase sempre provocaram a opulência de poucos e a miséria de muitos. Se o mundo continuar com esta política de acirramento e ganancia selvagem de dominação do homem, lobo do outro homem, não haverá paz e progresso e os próprios que se acham beneficiados por esta política serão destruídos juntamente com os pobres.
 Com isso reconhecemos também os delitos cometidos pelas esquerdas.